Olhar para trás nem sempre é retroceder.

Olhar para trás nem sempre é retroceder.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Corpos entrelaçados



O suor do seu copo é tempero a me saciar; 

Das lágrimas que caem dos seus olhos vejo o seu amor pulsar; 

Já nos perdemos nos mistérios que nos trouxe a essa união fervorosa com requintes de amante e aroma de amor cada vez mais profundo; 

Sua pele morena é bálsamo e o seu fogo descontrolado um convite ao pensamento insano e erótico; 

Trememos as pernas, excitamos os lábios, amamos pelo olhar e nos entregamos pelo corpo à alma; 

Não há água, há sede quando estamos juntos; 

Há sede de corpo, de cheiro, de pelo, de pele, de mente e de ar;

Você inebriou o meu ser e dele devora como se fosse à última vez;

As carícias nos excitam e os tapas provocativos à mola propulsora para atos inimagináveis que possuem as paredes como testemunhas; 

Saciados nos levantamos como dois viciados que mesmo após doses cavalares de sexo se olham e se babam doidos para a próxima penetração; 

Com certeza não será a última, pois demonstras a cada dia a sua dependência por este que vos escreve. Um louco que minuto a minuto entrega a ti, parte considerável de seu maior patrimônio. O coração!

domingo, 13 de agosto de 2017

No pequeno paraíso.


O abraço na chegada, os beijos tranqüilos, a cama quente e os corpos suados foram momentos inesquecíveis e que merecem serem renovados; 

Caminhamos, entrelaçamos as mãos, encostamos cabeças e sentimos o aroma da liberdade de não olharmos para os lados nem contarmos às horas; 

Descobrimos como somos íntimos, apegados, confidentes e amantes perfeitos; 

Agora resta-nos o copo doído, cansado, marcado e esperando o novo encontro; 

Saímos de lá com sede, com fome, com vontade de nos tocarmos mais, pois dormir juntos foi tão bom e revelador; 

Não restam duvidas que a vida é de renovação e as melhores delas saem direto do coração para o plano terreno; 

Confesso que há algo espiritual e de encarnação contido nessa volúpia, nesse desenfreado ‘tesão’, nessa união louca e cega de dois amigos que se tornaram homem e mulher; 

O cheiro da vida voltou para nós e o sentir de pele anuncia que estamos vivos e ávidos por nos valorizarmos perante aqueles que se esqueceram de nos regar; 

Graças a Deus, não murchamos, pois somos flores de caule forte que a toda tempestade suporta, pois sabemos que há sempre uma mão, ora amiga, ora amante, ora eterna parceira a nosso dispor. Você! 

 Agora é seguir em frente, passo a passo, rumo aos novos momentos em que mais traços e destinos nos serão apresentados, afinal que pode contra a vontade de Deus?